Folclore, tradição Cultura Gaucha

Folclore:

A palavra folclore – folk (povo) lore (saber,conhecimento) – foi criada pelo inglês Willian Thoms, em 22 de agosto de 1846, e este dia foi institucionalizado como o “Dia do Folclore” no mundo. No Brasil, o Dia do Folclore foi decretado em 1965, visando a “assegurar a mais ampla proteção às manifestações da criação popular não só estimulando sua investigação e estudo, como ainda defendendo a sobrevivência dos seus folguedos e artes, como elo valioso da continuidade tradicional brasileira. Folclore é a ciência que estuda todas as manifestações espontâneas do povo, tanto do ponto de vista material quanto espiritual. Como o próprio nome sintetiza, é a ciência do povo, são as tradições, os costumes, as crenças populares, enfim, tudo que nasceu do povo e foi transmitido através das gerações.







Conceito de Folclore: Fato folclórico define-se como a parcela do conhecimento humano que se transmite no tempo e no espaço, de geração a geração, de camada cultural a camada cultural. Elemento dinâmico da cultura, modifica-se e transforma-se de região para região de acordo com o meio físico e social. São o modo de pensar, sentir e agir de um povo, preservados pela tradição popular e pela imitação. O dia-a-dia do ser humano é repleto de fatos folclóricos que vão sendo mantidos e transmitidos às novas gerações de forma espontânea e natural. A linguagem e a literatura popular, incluindo acrósticos, quadrinhas, poesias, trovas, causos, estórias, fábulas, mitos, lendas, adivinhações, anedotas, trava-línguas, pregões, ditos populares, provérbios, frases parativas, pasquins, grafites, inscrições, pão-por-Deus, cartas correntes, cadernos de questionários, de recordações, de receitas.





Crendices e superstições: As crendices e superstições, relacionadas ao mundo sobrenatural, profecias e sortes mágicas, cultos e devoções populares; a lúdica adulta abrangendo danças, corridas de cancha reta, jogos (do osso, de bocha, truco), cortejos, festas tradicionais (do Divino, de Navegantes, juninas), folguedos; a lúdica infantil, compreendendo rodas cantadas, parlendas, jogos, formuletes, brinquedos e brincadeiras;
As artes e técnicas, como pintura, escultura, ex-votos, decoração, vestimenta e adornos pessoais, arquitetura, bonecos e brinquedos, cestaria, artesanato, trabalhos manuais; a música popular, distribuída em religiosa, da dança, acalanto, cantigas (de beber, de roda, de festas e folguedos), canções (intermináveis, encadeadas, mímicas), desafio, instrumentos musicais; Os Usos e Costumes, na agricultura, pecuária, astronomia, meteorologia, alimentação e culinária, caça e pesca, habitação, medicina caseira, , benzeduras, cerimônias e rituais. “Nada melhor que as tradições para retemperar a saúde de nossa alma gaúcha”.
Fonte: http://www.culturagaucha.com.br







   

 
Site melhor visualizado em resolução 800x600 com Internet Explorer 4.0 ou superior
Copyright © 2004 Portal Santa Maria - Todos os direitos reservados
Cultura Gaúcha http://www.culturagaucha.com.br
Política de privacidade